Nicolas Jarry

Fognini vira sobre Jarry e leva o Brasil Open. Argentinos vencem nas duplas

Em sua nona tentativa, italiano fatura o título do ATP 250 de São Paulo e afasta zebra chilena. Federico Delbonis e Maximo Gonzalez batem holandês e neozelandês para levar duplas

40574969412-a0c9def49e-k.jpg

A zebra até ameaçou dar as caras no ginásio do Ibirapuera neste domingo. O azarão Nicolas Jarry começou muito bem, mas Fabio Fognini confirmou o favoritismo e conquistou o título do Brasil Open. Cabeça de chave número 2, o italiano precisou arrancar uma virada para erguer a taça do ATP 250 de São Paulo – parciais de 1/6, 6/1 e 6/4 em 1h33min. Na disputa de duplas, melhor para os argentinos Federico Delbonis e Maximo Gonzalez, que bateram o holandês Wesley Koolhof e o neozelandês Artem Sitak por 2 a 0, parciais de 6/4 e 6/2.

Número 20 do mundo, Fognini conquistou pela primeira vez o Brasil Open em sua nona tentativa. Perdeu apenas um set em todo o torneio, se tornando campeão com autoridade e eliminado na semifinal o uruguaio Pablo Cuevas, que havia vencido as três últimas edições em São Paulo.

O italiano de 30 anos agora tem seis títulos no Circuito Mundial da ATP em 15 finais. A última taça havia sido a do ATP 250 de Gstaad, na Suíça, em julho do ano passado.

Jarry não levou o título, mas sai fortalecido dos torneios no Brasil. Depois de surpreender com uma semifinal no Rio Open, o tenista de apenas 22 anos deu mais um passo chegando à sua primeira final de um torneio da ATP. Ele quebrou um jejum para o Chile, que não decidia um torneio da ATP há nove anos, desde que Fernando Gonzalez faturou o título de Viña del Mar, em 2009. Número 73 do mundo, Jarry vai saltar no ranking.

40574079562_a0dfbc3dfd_k

Nicolas Jarry no Brasil Open (Foto: Gaspar Nóbrega/DGW Comunicação)

O chileno sacou muito bem no primeiro set e surpreendeu o Fognini para vencer por 6/1. O italiano manteve a calma e deu o troco no segundo set, aproveitando o momento de baixa no saque de Jarry: 6/1. O terceiro set foi mais equilibrado, com quebras de serviço para os dois lados. Na reta final, a experiência de Fognini pesou: 6/4.

Fonte: Globo Esporte

Anúncios
Categorias: atp, atp 250, Brasil, Brasil Open, Brasil Open de Tenis, Fabio Fognini, Ginásio do Ibitapuera, Nicolas Jarry, São Paulo, SSTUDIO Marketing & Entretenimento, tênis, Tênis Brasileiro, Uncategorized | Tags: , , , , , , , | Deixe um comentário

Clezar perde e cai no Aberto do Brasil; Jarry avança às quartas

Brasil passa a contar só com Rogeirinho na chave simples do ATP 250, que é disputado no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo

Gazeta Press

O Brasil só conta com Rogerinho na chave de simples do ATP 250 disputado no país, que está sendo realizado no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo. Isso porque, na tarde desta quinta-feira, o tenista Guilherme Clezar perdeu para um dos favoritos ao título, o espanhol Albert Ramos Viñolas, por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 6/4, despedindo-se da competição nacional em sua etapa de oitavas de final.

 

clezar-brasil-open-eliminado-950.jpg

Perante o cabeça de chave número 1 do torneio, Clezar não foi mal, apesar da derrota. No primeiro set, o europeu aproveitou pequeno erro do brasileiro para quebrar o quarto serviço do jogador na parcial, administrando a vantagem até seu triunfo de início. Na segunda rodada, talvez por nervosismo, o gaúcho de 25 anos cedeu logo o saque inicial ao adversário e, estando atrás, não conseguiu reagir na partida, saindo com o revés.

“Os momentos de break-points foram mais mérito dele do que falha minha. O crucial do jogo foi que no 4/3 do primeiro set trocou a bola e perdi o toss no segundo saque, acabei fazendo duas duplas-faltas. Acabou escapando o set. No segundo, ele conseguiu a quebra e foi difícil de voltar, porque ele estava sacando muito bem”, analisou Clezar, que ainda avaliou sua participação no Brasil Open.

“Acho que eu fiz bons jogos aqui no geral. Não vi hoje um jogo de tamanha diferença técnica. Foi um jogo parelho, apesar de eu ter perdido. Quero levar esta confiança para os próximos torneios. Saber que ainda posso tirar um pouco de mim, que eu posso seguir um pouco mais adiante”, finalizou.

Albert Ramos Viñolas analisou sua partida de estreia no torneio brasileiro, já que, por ser o número 22 do mundo e primeiro cabeça de chave, pôde ficar de bye na rodada inicial. “Nunca é fácil começar um torneio. Nunca é cômodo. Todos os jogos são muito difíceis, e a partida de hoje começou equilibrada. Depois fui me encontrando na quadra e, com a melhora do meu saque, acho que consegui fazer um grande jogo. Estou treinando há muitos dias aqui”, explicou.

Promessa do Chile derrota Pella e também avança

O europeu inclusive já conhece seu adversário nas quartas de final do Aberto do Brasil. Será a sensação chilena Nicolas Jarry, que derrotou o argentino Guido Pella por 2 sets a 1, com parciais de 6/7(2), 6/4 e 7/6(2), na quadra central do Ginásio do Ibirapuera, também nesta quinta-feira.

Acumulando bons resultados no circuito sul-americano da temporada da ATP, chegando às quartas de final em Quito e nas semi no Rio de Janeiro, Jarry teve a oportunidade de sacar para a vitória no terceiro set, mas acabou vencendo mesmo assim no tie-break da rodada.

O duelo entre Albert Ramos Viñolas e o chileno, válido pelas quartas do Brasil Open, será já nesta sexta-feira, não antes das 19h30 (horário de Brasília), na quadra central do ginásio paulistano.

Fonte: Fox Sports

 

Categorias: Albert Ramos Viñolas, Brasil, Brasil Open de Tenis, Chile, Ginásio do Ibirapuera, Guido Pella, Nicolas Jarry, tênis, Tênis Brasileiro, Uncategorized | Tags: , , , , | Deixe um comentário

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.